terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Ainda o Darfur, agora também o Chade



Foto de Jan Grarup/Agência Noor

Nos últimos anos, o Chade acolheu 400 000 refugiados sudaneses na sua fronteira com o Darfur. Agora que as armas também se ouvem nas ruas de N'Djamena, a capital deste país africano, o povo começou a fugir para os Camarões. Mas, segundo contaram elementos da Cruz Vermelha à Associated Press, as duas pontes que permitiam a fuga para esse país ficaram hoje sob domínio dos rebeldes.

Morreram já centenas de pessoas, paira no ar a ameaça de novos ataques, e, perante a crise, que o governo do Chade diz ter a mão dos vizinhos sudaneses, que diz a ONU, os EUA, a Europa? Bom, o primeiro sinal veio da União Europeia, anunciando o adiamento do envio dos (míseros) 3 700 militares que deveriam partir para a região (uma promessa que se arrasta há três anos) para proteger os refugiados do Darfur. Claro, faz todo o sentido...

3 comentários:

Teresa disse...

Olá Patricia, bem vinda à blogosfera. Gostei muito do seu blogue. Temas pertinentes, fotografias magníficas ... como era de esperar de uma profissional com o seu nível. Um beijinho e PARABÉNS

Patrícia Fonseca disse...

Obrigada! Finalmente ganhei coragem... Espero que volte e que continue a encontrar motivos de interesse, como sempre acontece quando «espreito» o seu blog.

Corvo disse...

Parabéns pela iniciativa, sobretudo quando um blog, para além de poder transmitir infindáveis informações/reflexões/curiosidades serve também como um alerta para questões, embora incómodas, realmente importantes.