quinta-feira, 6 de agosto de 2009

75 anos da Esquire

Gosto, cada vez mais, das capas da Esquire. Deste caos organizado de letras, cores e imagens. Este mês, o actor Sam Worthington dá um ar de graffiter e o título da revista abandona o corpo certinho, para aparecer pintado a spray. Simples, eficaz.
E depois, em cada número, há sempre entrevistas, perfis ou reportagens surpreendentes, fora do tempo, fora do estilo e fora do alinhamento que todas as outras parecem «obrigadas» a seguir.
A revista celebra, em 2009, o seu 75º aniversário. Pretexto perfeito para ler (ou reler) as 7 melhores histórias de sempre publicadas nestas páginas. O primeiro lugar pertence, é claro, a Gay Talese e ao seu perfil Frank Sinatra Has a Cold, escrito em 1966... Sei passagens de cor. Como esta:
«Sinatra constipado é como um Picasso sem tinta, um Ferrari sem combustível»
O texto é grande mas, acreditem, nem vão dar por isso. Devora-se da primeira à última linha.

1 comentário:

adevidacomedia disse...

Textos grandes como esses não têm tamanho!